13 de nov de 2016

Recém-formado em Medicina: como escolher uma especialidade médica


Decidi republicar as dicas para escolha de uma especialidade médica, do meu amigo Solon Maia do Blog Meus Nervos,  para quem ainda está na faculdade ou já se formou e quer escolher uma especialidade médica. Sábias palavras...

"2016 foi o primeiro ano que vi colegas médicos desempregados. Foi o primeiro ano que vi preços dos plantões caírem. A coisa não está boa pra quem está chegando agora, e a turma está percebendo isso...
Muitos estudantes de medicina e médicos recém-formados tem me procurado perguntando quais especialidades médicas recomendo, levando em conta qualidade de vida, mercado, etc.
É uma pergunta difícil, pois nenhuma área de atuação anda realmente boa, mas eu tento responder, baseado nas minhas experiências e na forma que vejo as coisas. Ou seja: Ninguém é obrigado a concordar!
  1. Escolha uma especialidade que você goste, que lhe traga satisfação pessoal, mas leve em conta tudo que vou falar daqui em diante!!! Não façam escolhas guiados pela emoção. Raciocinem.  MOTIVO: Você pode amar certa especialidade e achar interessantíssima, MAS a depender da rotina, da ansiedade dos pacientes, do quanto outros invadirão sua área, do pouco retorno financeiro, talvez você passe a odiá-la!
  2. Escolha uma especialidade na qual o menor erro resulte rapidamente em morte ou sequela. Exemplo: Cirurgia, Anestesiologia, Ortopedia, Cardiologia intervencionista, etc. MOTIVO: Os profissionais de saúde que costumam invadir a medicina e os médicos picaretas costumam passar longe delas. Eles preferem invadir especialidades clínicas, nas quais dá pra enganar e ir levando com a barriga, com sorrisos, pilantragem e marketing.
  3. Escolha uma especialidade que tenha procedimentos. MOTIVO: Está cada vez mais difícil viver de consultas numa época em que SUS e planos de saúde pagam cada vez menos, e agora, com excesso de médico no mercado, a o preço da "consultinha" vai despencar. 
  4. Fuja da medicina estética. Prefira lidar com gente doente!  MOTIVO: O paciente que procura médicos por razões estéticas não lida bem com complicações. Uma complicação cirúrgica por causa de um câncer é muito mais aceita do que aquela resultante de um implante de silicone. Uma cicatriz no rosto por causa de uma reconstrução é muito mais aceita do que aquela resultante de um peeling.
  5. Se você não é rico, escolha especialidades nas quais não terá que gastar milhares de reais com equipamentos. Ou tenha certeza que onde vc resolver trabalhar será muito bem equipado. MOTIVO: Pode ser que você tenha que recorrer a financiamentos e seu retorno pode demorar décadas! Procure saber quanto custa um fibroscópio, endoscópio, aparelho de USG, os da oftalmo, microscópios da neurocirurgia, etc.
  6. Seja bom de serviço, especialize-se e subespecialize-se o máximo que puder! Se torne referência!
  7. Leve em conta os seguintes fatores:
  • Sua especialidade exigirá muito esforço físico? Você vai conseguir ficar horas em pé operando até quando?
  • Sua especialidade exigirá muito do seu emocional? Conseguirá ficar 12 a 24 horas anestesianto num lugar fechado, sem saber se faz sol ou chuva, se é dia ou noite?
  • Sua especialidade exigirá que você saia de casa a noite correndo para atender urgências?
  • Você terá que trabalhar muitos anos nos feriados e finais de semana?
  • Você suportará seu celular tocando dia e noite, cheio de mensagens, como ocorre frequentemente com pediatras, por exemplo?
  • Você se vê trabalhando nessa especialidade fazendo sempre a mesma coisa durante 30 anos?


     9.  Pra finalizar, aconselho que conversem com pelo menos três profissionais que já atuem na área em questão e que, se possível, fique uma semana acompanhando a rotina de um deles. Numa dessas vc pode perceber que está entrando numa fria!

Caso eu me lembre de mais alguma questão, atualizarei o post!"
Texto original escrito por SOLON MAIA

Postagens populares