7 de dez de 2010

Ontologias e padrões de troca de informação em Saúde

A interoperabilidade pode ser:
  • Básica: troca padrão de mensagens (POP, X12, HL7)
  • Funcional: sintaxe padrão de mensagem (XML, CID, SNOMED)
  • Semântica: entendimento (UMLS, LOINC/ INPC)
Ontologia pode ser definida como os vocabulários formais que descrevem as premissas básicas de um determinado domínio. Em palavras práticas, ontologias padronizam significado através de identificadores semânticos, os quais podem representar o mundo real e conceitual. Ontologias constituem-se em definições de conceitos, classes, propriedades, relações, restrições e axiomas sobre um determinado domínio (por exemplo, neurologia). Modelos de Ontologia são UMLS e o ICNP (CIPE).


  • UMLS: Unified Medical Language System®, tem como objetivo facilitar o desenvolvimento de sistemas de informática em saúde com interoperabilidade, que possam criar, processar, recuperar, integrar e / ou agregar dados e informações em biomedicina e saúde, bem como pesquisas na área de informática. Conta com o Metatesauro (conceitos), Rede Semântica (categoria e relações) e o Especialista Léxico (banco de dados léxicos e programas).


Os sistemas de codificação clínicas são exemplos de ontologias e são aqueles que padronizam um conjunto de termos ou descritores clínicos em uma determinada estrutura. 

Enfermagem:
  • NANDA: é uma coleção de diagnósticos em enfermagem,  multiaxial. Entenda mais aqui.
  • NIC:  Nursing Interventions Classification, classificação de intervenções em enfermagem,  HL7 compatível, recuperável para SNOMED e NANDA, gratuito, em português.
  • NOC: Nursing Outcomes Classification, Classificação de Resultados de Enfermagem, HL7 compatível, recuperável para SNOMED e NANDA, gratuito, em português.
  • CIPE: Diagnósticos em enfermagem, gratuito, multiaxial.Consulte a CIPE PT aqui.

Médicos:
  • CID10 Classificação em estrutura hierárquica, uniaxial. CID 11 será multiaxial. Há um projeto para fundir CID11 e SNOMED com previsão para 2016 ou 2017.
  • SNOMED: Systematized Nomenclature of Humans and Veterinary Medicine. É um sistema de classificação abrangente, de nomenclatura multi-axial, criado para a indexação do registo clínico completo incluindo sinais e sintomas, diagnósticos e procedimentos, e que pretende a integração completa de toda a informação do registro médico eletrônico numa única estrutura de dados. Versões: SNOMED RT (Systematized NOmenclature of MEDicine Reference Terminology), e SNOMED CT (Clinical Terms).  Disponível em 12 línguas. Mapeamento para LOIC, CID10, NIC, NANDA, NOC.
  • LOINC: Logical Observation identifiers, Names and Code. Base de dados com códigos, nomes e sinônimos de mais de 6300 exames laboratoriais. HL7 compatível, parcialmente traduzido para o português, gratuito, multiaxial.
  • ASTM CCR: Continuity of Care Record, American Society for Testing And Materials, A norma ASTM A CCR é projetado para permitir a fácil criação de um sumário do atendimento do paciente para ser enviado eletronicamente pata um RES ou PEP. É em XML, disponível em PDF também.
  • ASC X12: padrão utilizado na América do Norte para comunicação eletrônica entre empresas, criado pela ANSI.
  •  DeCS (Descritores em Ciências da Saúde) originário do MeSH (Medical Subject Headings) 
  • ICPC-2 (International Classification of Primary Care). Sistema de classificação para os cuidados primários de saúde.
Padrões internacionais desenvolvidos para proporcionar a troca de informações na saúde:

  • HL7:  O HL7 é um protocolo internacional para intercâmbio de dados eletrônicos em todos os ambientes da área da saúde, integrando informações de natureza clínica e administrativa. Na versão 3 garante interoperabilidade funcional e semântica, utiliza XML, abrange maior quantidade de serviços de saúde, é implementada em dispositivos médicos e ainda possui aceitação no domínio de saúde.
  •  openEHR: é uma resposta à exigência de interoperabilidade semântica, abrangendo o Information Model (RM), Archetype Model (AM) e Service Model (SM). É uma plataforma de sistemas que permite interoperabilidade entre sistemas de saúde.
  • CEN/TC25: CEN Comitê Técnico 251 é um grupo de trabalho dentro da União Europeia sobre a normalização  da Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) da Saúde. O objetivo é atingir a compatibilidade e interoperabilidade entre sistemas independentes e de permitir a modularidade no S-RES.

Ontologias e padrões de troca de informação em Saúde é um post original do TI Medicina

Postagens populares