16 de jan de 2014

Uso de tablets e smartphones por Anestesiologistas brasileiros no bloco cirúrgico

Link imagem grande
A Anestech TI em Anestesiologia colheu dados do uso de tecnologia móvel por profissionais de Anestesiologia, que resultaram nesse excelente infográfico. Dr. Diogenes de Oliveira Silva relata, juntamente com o Dr. José Admirço Lima Filho,  que foram entrevistados mais de 9000 profissionais em todo o Brasil

"O médico anestesiologista vive hoje uma época de introdução de novas tecnologias em seu cotidiano não vista desde a popularização do oxímetro de pulso. Smartphones e tablets estão presentes nas salas cirúrgicas com função de "segunda tela", auxiliando monitorização, diagnóstico, conduta, documentação, cálculos e também conectividade e interação profissional nunca visto antes."

Segundo Dr. Diógenes e Dr. José Admirço, há uma preocupação com o potencial de distração e interferência dos dispositivos no procedimento anestésico, além de medos e dúvidas quanto à maneira correta de usá-los. Contudo os benefícios  se comprovam com a pesquisa e mostram que os smartphones e tablets se tornaram assistentes na prática clínica.

O link para o infográfico em tamanho real encontra-se na legenda da imagem. Tomei a liberdade de dividí-lo em partes para facilitar os comentários.

A população estudada foi formada pela maioria de profissionais com mais de 15 anos de especialização, 47% e mostra que mesmo os anestesistas mais antigos na profissão se adaptaram ao uso do smartphone e tablet no ponto de atendimento: 96% usam smartphones e 89% usam tablets. Não entendo como um médico pode usar o sistema operacional Windows Phone para sua prática clínica já que quase não possui aplicativos médicos.

O sistema operacional preferido pelos anestesiologistas foi o iOS, com seus exemplares de iPhone sendo 70% dos smartphones usados. Os aplicativos médicos mais frequentes foram os de cálculos de medicação, seguidos por consulta de condutas, manejo de taxa de infusão e condutas em situações raras, respectivamente. A Anestech possui apps de cálculo de doses de medicamentos mais usados em procedimento anestésicos, antibióticos, bloqueadores neuromusculares, além de calculadoras de anestesia venosa e muito mais: http://www.anestex.com.br/app/

70% dos anestesistas usam tablet nas salas cirúrgicas e 80% usam as variantes do iPad. Um dado interessante é que este dispositivo é usado muito direcionado à produtividade médica, como ler emails, ebooks, jornais e revistas, além do uso de mídias sociais, que hoje é tão importante para se manter atualizado. 

Uso de tablets e smartphones por Anestesiologistas brasileiros no bloco cirúrgico  é um post original do TI Medicina. Quando for copiá-lo, adicionar os devidos créditos.

Postagens populares