5 de set de 2014

parte 2- Perfil dos médicos quanto ao uso de celulares (smartphones) na prática clínica 2014- USOS


Continuando a análise da pesquisa/enquete realizada no blog e redes sociais, hoje abordarei os principais usos que os médicos fazem de seus smartphones.


Na pesquisa era possível marcas quantas opções desejasse.  Opções: 1-Apps médicos, 2- Sites de referência (busca na internet), 3- Acesso a prontuário eletrônico do paciente, 4- Orientação a pacientes. 5-Discussão de casos via Whatsapp, Skype, etc, 6- Livros médicos, PDfs, revistas médicas , 7-Outros
Considerando o sistema operacional escolhido, os médicos usuários de iOS (iPhone) aproveitam mais as funções de smartphone de seus celulares dos que os usuários de Android, com 91% usando aplicativos médicos contra 78% dos Galaxys, demonstrando mesmo assim, a incrível utilidades dos apps médicos para a medicina. Isso vem corroborar um dado que eu obtive em outra pesquisa, e que a maioria dos desenvolvedores já sabe, que desenvolver para iOS é financeiramente mais vantajoso que para Android em se tratando de apps médicos. Usuários de Android compram bem menos apps que usuários de iOS.

Já no uso de sites de referência, ou seja, buscar na internet informações médicas sobre assuntos de interesse, a usabilidade manteve o padrão de ser maior no iOS, com 88%, contra 59% dos médicos que usam Android. 

No acesso a Prontuário Eletrônico de Pacientes (PEP), a adesão ao uso por tecnologia móvel é muito baixa, com 12% no iPhone e 9% no Galaxy. Isso se deve a  que no Brasil, ainda não há regulamentação de aplicativos médicos quanto a requisitos mínimos de segurança e privacidade. A maioria dos desenvolvedores de software opta por dar somente acesso a consultas nos PEPs, não sendo possível utilizar toda a gama de funcionalidades dos softwares com a comodidade da mobilidade.

A orientação a pacientes usando a tecnologia móvel também ainda é incipiente, com 25% dos donos de iPhone e 18% dos de Samsung Galaxy. 

Um dado muito interessante é o uso dos smartphones para discussão de casos clínicos, onde o Android supera o iOS no uso médico, com 62% contra 54%. Não encontrei nenhuma justificativa para esse fato, e não o observo na minha prática clínica.

Outro uso bastante frequente foi usar a tecnologia móvel para ler livros médicos, artigos (PDFs) e revistas médicas, com 83% dos iPhones contra 68% dos médicos que tem Samsung Galaxy.

Outros usos citados foram: vídeos médicos, mapas mentais e webmeetings.

O uso dos smartphones de acordo com a idade dos médicos e os principais usos

Como mostrado no outro post, parte 1, a faixa etária que menos usa para fins de medicina é a dos 41 a 50 anos, justamente a que considera o smartphone menos útil na prática clínica. A faixa etária que mais usa é a dos 21 aos 30 anos, faixa que a maioria dos médicos ainda estão em formação nas suas residências e plantões e onde o celular com as funções de smartphone se mostra mais útil.


O primeiro uso que os médicos fazem de seus celulares é principalmente os aplicativos médicos e em segundo lugar a utilização para ler livros, artigos científicos e revistas. A faixa etária mais adepta aos apps médicos é a de 20 a 30 anos e a menos adepta é dos 41 a 50 anos. Fica claro que as gerações mais novas se adaptaram melhor ao uso das tecnologias móveis em seu cotidiano médico. Os médicos na quinta década de vida, apesar de mais resistentes ao uso médicos dos smartphones, aderiram relativamente melhor ao uso da mobilidade para acessar dados de pacientes.


O que me chamou a atenção foi que, no mínimo,  34% dos médicos entre 41 e 50 anos, não usam o smartphone para apoio diagnóstico, discussão de casos, atualização médica, etc. Fico pensando que talvez o usem para ligações telefônicas, rsrsrsss.....

E fico imensamente satisfeita em saber que a faixa etária que já passou dos 60 anos, ainda se mantenha atualizada na medicina com o uso da tecnologia móvel!
 No próximo post falarei do uso "não médico" dos smartphones por parte da classe médica, assim como qual app que mais usam e outras considerações. Não percam e deixem suas impressões nos comentários

O post Perfil dos médicos quanto ao uso de celulares (smartphones) na prática clínica 2014- parte 2- USOS é um original do TI Mecicina. Quando copiá-lo adicionar os devidos créditos.

Você poderá gostar também de :



Postagens populares