3 de jul de 2013

Google Trends: trends in health informatics

Por Luciana Alves
Lançado em maio de 2006, o Google Trends inaugurou uma era onde é possível vasculhar o passado tardio e o mais recente, e vislumbrar o futuro de diversos assuntos para os mais variados interesses. Os termos mais procurados pelos internautas possibilitam que o Google Trends exiba aqueles mais populares em um determinado período de tempo.

Os resultados das pesquisas nesta ferramenta exibem gráficos com dados desde o início do ano de 2004, mapas e listas com os termos relacionados, podendo-se ainda realizar um filtro baseado na região de interesse. A versatilidade desta ferramenta possibilita ainda, comparar o volume de pesquisas de dois ou mais termos distintos.

Tendo em vista que o interesse por um determinado assunto pode sofrer variações ao longo do tempo, ou seja, passar por períodos de grande aumento ou queda, a ferramenta também disponibiliza, quando possível, uma indicação por meio de letras, de notícias relacionadas. A exibição desta informação pode ser útil, por exemplo, para se fazer inferências a respeito das causas de variações bruscas no interesse sobre um determinado assunto ao longo do tempo. O Google Trends consiste portanto, em uma ferramenta de análise, comparação, e estatísticas.

Para exemplificar, tomemos como exemplo o termo “health informatics”, pesquisado em 30 de junho de 2013. É importante se ter em mente que para exibição de dados é imprescindível que haja um volume de buscas suficiente para a geração das estatísticas.

Observe a Fig. 1.

FIGURA 1 – Gráfico referente ao volume de pesquisas pelo termo “health informatics”, compreendendo o período de Janeiro de 2004 a junho de 2013 (dados parciais), de acordo com pesquisa realizada no Google Trends em 30 de junho de 2013.
 
Fonte: Google Trends
Fazendo uma análise superficial a partir da interação com a ferramenta, é possível observar que, no período de janeiro de 2004 até o dia 30 de junho de 2013, algumas notícias na linha do tempo foram destaque:

- Março de 2004: Health informatics ready for next stage (TechCentral[1])
- Março de 2008: SLU to launch health informatics graduate program (Bz.journals.com)
- Abril de 2009: FRESH STARTS Health Informatics, Connecting the Dots of Medicine and Data (The New York)
- Setembro de 2009: UC adds health informatics track (Bz.journals.com)
- Abril de 2010: IT for docs with Pharex-PAFP's Health Informatics Program (Philippine Star)
-  Setembro de 2010: ICF International Awarded $31.8 Million Health Informatics Contract to Support U.S. Food and Drug Administration (MarketWatch)
-  Janeiro de 2012: Why NHS should insist on registered health informatics professionals (The Guardian)

Observa-se ainda que a partir de 2007 o interesse pelo termo começa a estabilizar, e desde então mantém-se a tendência de estabilidade. A previsão é que até junho de 2014 mantenha-se esta estabilidade relativa ao interesse por “health informatics”.[2]

A análise do volume de buscas por região, vislumbrado no mapa da Fig. 2, demonstra que Filipinas, Estados Unidos e Canadá exibem grande volume de buscas no período em análise, seguido pela Irlanda, Reino Unido, Austrália, Arábia Saudita e Índia. Também é possível verificar, o crescente interesse por assuntos relacionados à formação/capacitação profissional, e remuneração salarial, quando analisados os termos relacionados à “health informatics” de crescente interesse: “health informatics degree”, “health informatics salary”, e “masters health informatics”.

FIGURA 2 – Mapas do interesse regional e por cidades, e termos relacionados, à “health informatics”, de acordo com pesquisa realizada no Google Trends em 30 de junho de 2013.
Fonte: Google Trends


A Fig. 3 exibe os termos relacionados à “health informatics”, cujo interesse é crescente. O aumento repentino dos termos “health informatics degree”, “health informatics salary” e masters health informatics” aponta o interesse crescente pela remuneração no setor e capacitação/formação profissional.


FIGURA 3 – Mapa do interesse por cidade, e termos crescentes relacionados, à “health informatics”, de acordo com pesquisa realizada no Google Trends em 30 de junho de 2013.

Fonte: Google Trends


É! Quem precisa de espelho encantado, quando a gente pode perguntar ao Google Trends: Google trends, Google trends meu...





[1]O link para esta publicação não foi encontrado.
[2] Para saber o que significa o número “45” na Fig.1 acesse.


Luciana Alves é Neuropsicóloga, Mestre e Doutora em Ciências da Saúde, e faz Residência Pós-doutoral no Instituto de Ciências Biológicas - UFMG, com temática relacionada à Infoveillance & Infodemiology, junto ao Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em Dengue. Ministra curso com temática relacionada com Informática em Saúde, coordena, como colaboradora, uma linha de pesquisa em Mobilidade em Saúde e Segurança da informação no np-Infosaude – UFMG. Fundou e Lidera uma atividade de cunho social denominada PACEMAKERusers.com, e é CEO - Chief Executive Officer na  Bionics Health and Technology.
Linkedin              Twitter                Contato              Bionicsht              PaceMakerUsers           Lattes

Postagens populares