24 de fev de 2009

HC testa nova tecnologia Sistema permite que médicos acessem informações de pacientes em palms, notebooks e telefones





DANIELLE CASTRO

Gazeta de Ribeirão



O Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto (HC-RP) colocou em teste uma tecnologia que permitirá aos médicos e enfermeiros acessarem por celular, notebook ou palm o prontuário médico dos pacientes internados. O projeto é inédito e foi desenvolvido pelo Centro de Informações e Análise (CIA) do HC-RP em parceria com duas operadoras de celular e uma empresa de aplicativos.


Por enquanto, apenas médicos de uma enfermaria foram cadastrados. Se for viável, o sistema pode ser expandido já em abril. De acordo com o coordenador de informática do hospital, Wilson Moraes Góes, o software disponibiliza dado em texto, mas deverá ser ajustado para fornecer também sinais vitais, dados laboratoriais, laudos, comparativos de exames e prescrições anteriores. “Hoje, quando um médico vai consultar, tem que ir até um dos computadores das enfermarias, o que leva um determinado tempo. Se ele tiver um equipamento pessoal móvel, essas informações poderão ser acessadas junto ao leito do paciente, o que possibilita um desempenho mais rápido e seguro”, disse Góes. O coordenador disse que, por motivos de segurança, os prontuários só poderão ser acessados pela equipe médica e de dentro do hospital. “Isso preserva o paciente e o hospital, que é responsável por essa informação”, disse Góes.
Segundo o coordenador, o investimento não terá um custo alto e o desafio agora é configurar as informações pedidas para telas menores. “Tivemos um retorno dos médicos solicitando também exames em forma de gráfico e monitoramento dos pacientes, como pressão sanguínea, temperatura e freqüência cardíaca, pelo celular, para comparar diariamente”, declarou Góes.
Para Ajith Kumar Sankarankutty, professor da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e um dos médicos participantes do teste, há um grande potencial. “Isso permite que consultemos os exames do paciente dentro do leito e com segurança”, disse.
SMS indica dose de insulina
O Hospital das Clínicas de São Paulo, na Capital, lançou em janeiro uma nova ferramenta para o controle de diabetes, chamada de GlicOnline. O programa informa ao paciente qual o tipo e quantidade de insulina recomendados para compensar a taxa de açúcar no sangue e funciona em celulares de qualquer operadora que tenham chip e linguagem Java. Para consultar, o usuário precisa medir a glicemia antes de se alimentar e digitá-la no aparelho. Depois, basta informar o tipo e a quantidade de comida a ser ingerida (há 600 alimentos cadastrados) e o programa envia a dosagem de insulina que será necessária, eliminando anotações e contagem de carboidratos a cada refeição. O sistema GlicOnline também pode ser acessado pela internet com o CPF do usuário em tratamento. Além disso, o médico pode acompanhar o paciente pelo computador com base na ficha no sistema. A precisão no combate ao diabetes evita problemas renais e lesões oculares e nos pés, entre outras.

Postagens populares