3 de jun de 2009

Certificação de softwares ou certificação digital?

Uma explicação antes do artigo:
A SBIS - Sociedade Brasileira de Informática em
Saúde
- é uma entidade que tem como objetivo promover o desenvolvimento de todos
os aspectos da Tecnologia da Informação aplicada à Saúde, mais especificamente:
  • estimular atividades de ensino nos diversos níveis de
    pesquisa científica e de desenvolvimento tecnológico;
  • promover eventos científicos e outras atividades de
    divulgação e intercâmbio de idéias e informações;
  • incentivar à coordenação entre indivíduos e/ou grupos;
  • contactar e colaborar com a sociedades afins;
  • contribuir para a elaboração da política de saúde e para
    a promoção e incentivo na utilização de padrões para a representação da
    informação em saúde.

A SBIS organizou o Manual de Certificação para Sistemas de
RegistroEletrônico em Saúde (S-RES), juntamente com o CFM, através da Câmara
Técnica de Informática em Saúde e Telemedicina, desenvolvendo o processo
de certificação de sistemas informatizados em saúde.

O Sistema de Registro Eletrônico em Saúde (S-RES) é
qualquer sistema que capture, armazene, apresente, transmita ou imprima
informação identificada em saúde, e atualmente a SBIS tem o processo de
certificação para os S-RES enquadrados nas categorias Assistencial Ambulatorial
(S-RES voltados para a assistência ambulatorial, tais como: sistemas de
automação de consultórios clínicos, de informação ambulatorial, de unidades
básicas de atendimento à saúde, etc., assim como a parte ambulatorial de
sistemas hospitalares ou de sistemas integrados de informação em saúde) e TISS
(Categoria dirigida ao atendimento do padrão TISS da ANS, em
especial aqueles em uso por operadoras de planos de saúde e prestadores de
serviços de saúde, também os aplicativos de comunicação -"empresas de
conectividade"- que realizam a troca de informações entre Operadoras e
Prestadores), e em breve serão abertas também para GED (Sistemas de
gerenciamento eletrônico de documentos, utilizados para o armazenamento e
visualização de documentos relacionados à informação de saúde).


por Thaia Duo
03/06/2009
"Ambos os processos visam melhorar a qualidade dos sistemas e isso já está acontecendo", comenta o presidente da SBI, Claudio Giulliano
"O documento eletrônico é uma informação gerada, não registrada em papel, com validade jurídica-legal somente com assinatura digital, no padrão ICP-Brasil", é assim que o presidente da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS), Claudio Giulliano da Costa, define a certificação.
Para ele, a adesão aos padrões nacionais e internacionais é viabilizada pela certificação, além de prover maior integração e interoperabilidade. "Temos uma realidade mista de pessoas que não utilizam mais papeis, porém também não se adequaram com a certificação digital e, mesmo assim, tem suas informações seguras", declara.
A certificação de softwares, de acordo com ele, é um processo de auditoria a partir de normas, enquanto a digital é um arquivo no computador que identifica a pessoa.
"Ambos os processos visam melhorar a qualidade dos sistemas e isso já está acontecendo", finaliza Giulliano.

Postagens populares