27 de dez de 2009

Nanotecnologia cria plaquetas sintéticas

Uma equipe de cientistas da Universidade de Yale (Estados Unidos da América) desenvolveu plaquetas sintéticas para ajudar o sistema fisiológico a combater hemorragias internas e externas. Estas nanopartículas imitam as verdadeiras plaquetas sanguíneas e a sua utilização reduz em 25 por cento o tempo de tratamento. 

As nanoplaquetas podem ser utilizadas em situações de emergência, por exemplo, em cenários de batalha, onde a perda de sangue é uma das causas principais de morte dos soldados, ou em acidentes de viação, explicam os próprios investigadores. O estudo está publicado na «Science Translational Medicine».

As plaquetas sanguíneas são a base estrutural e química da coagulação sanguínea que entra em funcionamento em cortes externos. Os investigadores criaram plaquetas sintéticas para deter a hemorragia internamente e fortalecer a coagulação. 

Testaram os seus efeitos em ratinhos e os resultados foram satisfatórios. Concluiu-se que o tempo de coagulação e da hemorragia diminui em aproximadamente 25 por cento por cento em relação aos ratos não tratados através deste meio. 

São, de fato, mais eficazes a deter hemorragias do que o fármaco utilizado atualmente para acelerar a coagulação, o factor VIIa recombinante.

As plaquetas sintéticas funcionam unindo-se às plaquetas naturais e atuam como uma nano-estrutura para aumentar a taxa de agregação plaquetária, que rapidamente reduz a hemorragia.

Postagens populares