7 de dez de 2009

O projeto MobMed do Incor vence a 9ª edição das "As 100 mais Inovadoras no uso de TI".









O MobMed, projeto do Incor de mobilidade em medicina, vence 9ª edição das "As 100 mais Inovadoras no uso de TI", na categoria PME (Pequenas e Média Empresas)  . Como parte integrante do projeto desenvolveu-se o conceito e o MedKart: um carrinho ergonômico com um notebook embarcado, protegido por um bloco de alumínio criado para que médicos e enfermeiros levem o computador até onde o paciente está.


O dispositivo possui periféricos para leitura de códigos de barra, um monitor de LCD de 15 polegadas, teclado resistente à água e com limpeza simplificada, no-break com autonomia de até 6 horas e acesso à rede Wi-Fi do hospital. "O médico leva esse carro à beira do leito, podendo consultar todo o histórico do paciente centralizado no sistema", detalha Gutierrez, mencionando que a solução foi desenvolvida no primeiro semestre de 2008 e entrou em operação na segunda metade do ano.


Em termos tecnológicos, a iniciativa se baseia em uma arquitetura aberta, seguindo padrões públicos de interfaceamento e interoperabilidade. Para o desenvolvimento do projeto foi necessário ampliar a infraestrutura de rede sem fio do complexo hospitalar. A solução garante agilidade, controle e confiabilidade no atendimento ao paciente. De acordo com o executivo, podem ser citados como exemplos o registro em tempo real de medicamentos, materiais, pedidos de exames e a possibilidade de visualização de laudos, resultados laboratoriais, imagens médicas, sinais vitais e indicadores assistenciais diretamente no POC.
O projeto foi conduzido pela equipe de TI em parceria com o departamento de engenharia do hospital e, para romper barreiras culturais, teve participação fundamental dos médicos da unidade de terapia intensiva (UTI) na etapa de avaliação da usabilidade e funcionalidade da ferramenta. A solução opera há seis meses. Atualmente, oito carros percorrem os corredores das UTIs cirúrgicas, unidades de internação e pronto-socorro do InCor. Pelas contas do CIO, hoje há um dispositivo para cada dez leitos, pois o equipamento pode ser compartilhado com diversos pacientes.
De acordo com o diretor, a iniciativa foi patrocinada pela Dell e apoiada sob o âmbito da Lei de Informática. "Tínhamos recursos de pesquisa e desenvolvimento e fizemos um protótipo". O auxílio da fabricante de computadores permitiu escalar o projeto, que consumiu aproximadamente R$ 150 mil. Ao todo, cinco pessoas se envolveram no trabalho, três destas do time de TI do hospital, que possui 32 funcionários na área de tecnologia.
Este é o segundo ano que As 100+ Inovadoras no Uso de TI contempla a categoria PME, voltada para empresas com faturamento inferior a R$ 250 milhões.
Fonte: itweb

Postagens populares