21 de dez de 2009

Brasil IT+ : nova marca da tecnologia da informação para mercado internacional



O setor brasileiro de tecnologia da informação (TI) conta, a partir desta semana, com uma nova marca, cujo objetivo é ampliar a representatividade das empresas, em especial no mercado internacional.

A marca Brasil IT+ (lê-se Brasil IT plus) foi criada em parceria pelo governo federal, por meio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil) e as entidades do setor de TI.


Serviços de propriedade intelectual

O presidente da Federação Nacional das Empresas de Informática (Fenainfo), Maurício Laval Pina de Sousa Mugnaini, afirmou à Agência Brasil que a nova marca criada para o setor de tecnologia da informação "sintetiza o conjunto de ações do governo, do empresariado e da sociedade civil, tendo a informática como mote para a nossa inserção internacional".

Mugnaini lembrou que o Sistema Integrado de Comércio Exterior de Serviços (Siscoserv), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), permitiu que fossem conhecidos os serviços de propriedade intelectual exportados pelo país. "Então, vivemos um novo momento. E é fundamental que o Brasil tivesse uma marca que representasse exatamente esse conjunto de esforços. E a Brasil IT+ , sem dúvida, representa isso."

O presidente da Fenainfo estimou que para completar o cenário positivo para o setor de TI é preciso desonerar o trabalho e "enxugar um pouco a nossa carga tributária para nos preparar para essa internacionalização".

Mugnaini considera que o mercado interno deve ser uma preocupação do setor. "Nunca consegui encontrar alguém que tivesse sucesso no mercado internacional sem ter uma base instalada no seu país". Segundo ele, é muito difícil para as empresas de informática brasileiras disputarem o mercado europeu ou norte-americano sem ter uma base desenvolvida internamente. "É quase impossível."




O mercado brasileiro de software e serviços de TI

A indústria brasileira de software e serviços de TI é considerado um setor estratégico pela Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP), lançada pelo Governo Federal em maio de 2008.

Trata-se de um mercado que movimentou US$ 29,4 bilhões em 2008, número que o transforma no oitavo maior do mundo. O setor de software gerou, nesse mesmo ano, recursos da ordem de US$ 3,2 bilhões, segundo dados da consultoria IDC.

Já o de serviços foi estimado em cerca de US$ 10 bilhões, e o de hardware em US$ 16,2 bilhões. Quando comparado ao mercado latino-americano, projetado em US$ 61 bilhões, o Brasil detém uma participação de 48%.

Exportações de TI

Ano - Valores
2006 - US$ 604 milhões
2007 - US$ 800 milhões
2008 - US$ 2,2 bilhões
2009e - US$ 3,0 bilhões
2010e - US$ 3,5 bilhões

Postagens populares