30 de dez de 2009

TIME TOP 1O da MEDICINA DE 2009!

A TIME em parceria com a CNN publicou os TOP 10 fatos mais importantes da Medicina em 2009:
1 - Recomendações para Mamografia: As diretrizes do governo americano para Realização de mamografias causaram furor em Novembro. Com base em novos cálculos pesando os riscos e benefícios dos exames de rotina, as novas recomendações da UE Preventive Services Task Force foram de que as mulheres iniciariam uma mamografia de rotina aos 50 anos ao invés de 40 anos e passaria de ano para exames bienais. Recomendou também uma Eliminação do auto-exame da mama. Médicos, pacientes, grupos de defesa do Câncer e os políticos opuseram-se veementemente às recomendações, eles Temendo que eram um prenúncio de um Racionamento de cuidados de saúde ou que as Seguradoras de Saúde seriam tentados a cortar uma cobertura da mamografia em mulheres mais jovens . A votação no Senado foi deixada para 2010.
2- Vacina da AIDS: Em setembro, um estudo de $105 milhões de dólares de uma nova combinação de duas vacinas mais antigas, foi o primeiro a mostrar proteção contra a infecção pelo HIV. Os resultados do estudo, que envolveu mais de 16.000 voluntários, sugeriu que a vacina foi 31% eficaz na prevenção da infecção entre aqueles que foram inoculados. Foi um resultado modesto, dado quemétodos de prevenção, como o uso do preservativo, pode ser tão ou mais eficaz. Os voluntários eram heterossexuais e monogâmicos, com risco  baixo a moderado para a infecção pelo HIV - ao contrário dos de alto risco, como usuários de drogas injetáveis - e suscitando dúvidas sobre como impressionante os resultados do estudo realmente eram. Mas dado que nenhuma outra vacina mostrou qualquer efeito contra o vírus da Aids, foi motivo para comemorar - com cautela.



3- Uso de fundo de financimaneto público para pesquisas de células tronco: Em 9 de março, o presidente Obama rescindiu a portaria que proibia  o uso de dinheiro federal para financiar a pesquisa em células tronco. Uma lei do Congresso ainda impede os cientistas de usar fundos do governo para criar novas linhas de células tronco embrionária mas pelo menos os cientistas agora estão livres para usar esse dinheiro para estudar as centenas de linhas de células-tronco já existentes.



4- Vacina H1N1: Apesar do fato de que a vacina se mostrou eficaz em ensaios com uma dose - ao invés de dois, como os investigadores tinham inicialmente previsto - o fornecimento de vacinasnos Estados Unidos ainda não conseguia acompanhar o ritmo da demanda na primeira semana de outubro. Em muitos lugares ao redor do país, não havia vacina suficiente sequer para cobrir os membros dos grupos alvo prioritários do governo, incluindo crianças, mulheres grávidas, trabalhadores da saúde, pais de crianças menores de 6 meses e aqueles com co-morbidades, como a asma ou diabetes. E ainda de acordo com as últimas sondagens, 55% dos americanos disseram que não vão tomar a nova vacina por causa de preocupações sobre sua segurança.



5- Rato desenvolvido a partir de células-tronco que não envolvem as células embrionárias: Os novos filhotes, cuja criação, em dois laboratórios distintos na China foi anunciada em julho, foram os primeiros desenvolvidos a partir de células tronco pluripotentes induzidas (iPS) . Estas são células adultas (células da pele em geral) que os cientistas reprogramam de volta ao seu estado embrionário através da introdução de quatro genes. As células-tronco reprogramadas são, então, programadas novamente para se  desenvolverem em camundongos, uma façanha que foi realizado somente com células-tronco embrionárias. A reprodução desses ratos - como os ratos fizeram em um dos laboratórios chinês - é um forte sinal de que as células iPS podem ser tão úteis como células-tronco embrionárias para uma fonte potencial de tratamentos para a doença, disseram os cientistas.



6 - Screening de Câncer de Próstata: Em março, foi publicado um estudo de 10 anos do National Cancer Institute envolvendo mais de 76,000 homens sobre a prevenção do câncer de próstata. Cerca de metade dos voluntários do estudo foram divididos aleatoriamente para o grupo de screening, com toque retal ou um teste do antígeno prostático específico (PSA) um ano cada. Os outros participantes do estudo não receberam orientação para o screening e foram deixados para decidir se iriam ou não se submetidos a uma rotina para prevenção. Na marca de sete anos, 50 homens haviam morrido de câncer de próstata nenhum grupo da seleção, e 44 morreram no grupo de cuidados habituais. Em outras palavras, o screening e a detecção precoce não baixou a taxa de mortalidade do câncer de próstata. Com base neste e outros outros estudos o UE Preventive Services Task Force recomendou o screening para uma prevenção do câncer da próstata nos homens com 75 anos ou mais.



7- Nova pesquisa sobre Autismo: Segundo os novos dados divulgados pelo Governo Federal em outubro, 1 em cada 100 crianças norte-americanas agora é afetada por umalgum grau de autismo, acima da estimativa anterior  de 1 em 150. As causas do aumento ainda não estão claras, mas os investigadores identificaram este ano uma possível pista genética: variações sobre uma região do cromossomo 5, que parecem desempenhar um papel crucial em cerca de 15% dos casos de autismo. Trabalhando com o Autism Genetic Resource Exchange - um banco de DNA de mais de 2.000 famílias atingidas pelo autismo, e o maior estudo genético já realizado - os investigadores estabeleceram padrões em variações nos genes que codificam as proteínas envolvidas na formação de conexões no cérebro. Diferenças nesses genes específicos são extremamente comum - presente em mais da metade das pessoas saudáveis - mas eles são ainda mais frequentes na população com autismo.



8-Nova Droga para Osteoporose: Frear a osteoporose, o inevitável enfraquecimento do osso, é a melhor maneira de evitar as fraturas do quadril e da coluna que são a principal causa de problemas de saúde nos idosos. Drogas para a osteoporose atuam hoje bloqueando o efeito da destruição de células ósseas. Mas um novo composto em análise pela FDA aborda o problema de uma forma diferente - Denosumab é um anticorpo monoclonal que bloqueia a atividade de uma molécula que causa a destruição de células nos ossos. Em dois estudos publicados em agosto, o denosumab experimental mostrou a redução do risco de fraturas em mulheres na pós-menopausa, bem como os homens em tratamento de câncer de próstata, as duas maiores populações de pacientes com risco de perda óssea. O que não está claro, porém, é a forma como a nova droga, se aprovado, iria comparar com as drogas existentes para osteoporose como o Fosamax, Boniva e Reclast.



9- Novos Genes do Alzheimer: Dois grupos de pesquisadores, pesquisando separadamente, trabalharam em três genes ligados à forma de início tardio da doença, o tipo que atinge as pessoas em seus 60 anos ou mais e é responsável por 90% dos casos de Alzheimer nos Eatados Unidos. Dois dos genes são conhecidos para interagir com as placas amilóides que se acumulam no cérebro dos pacientes de Alzheimer e causam a morte das células nervosas e problemas cognitivos. O terceiro afeta a junção das células nervosas, onde vários neuroquímicos trabalham para retransmitir sinais de uma célula nervosa para outra. Não está claro exatamente como os genes aumentam risco de Alzheimer - na verdade, a maioria das pessoas saudáveis têm alguma versão dos três genes - mas os pesquisadores esperam que a associação de crescimento dos fatores genéticos possam ajudá-los a desenvolver tratamentos mais eficazes.



10- Gordura Marron em Adultos: Os investigadores têm sabido por muito tempo que a gordura marrom, assim chamado porque está repleto de mitocôndrias de tons escuros, quebra o  açúcar em calor e consome muito mais energia do que a gordura branca. Em outras palavras, a gordura marrom queima energia em vez de armazená-lo. Mas esta é abundante em roedores e recém-nascidos, que precisam dela para manter a temperatura fora do útero, e  as reservas de gordura marrom e a gordura branca diminuem a medida que pessoas envelhecem. Mas agora descobriu-se que os adultos retêm mais gordura marrom do que se pensava, em depósitos na frente e de trás da região cervical. Dois outros estudos publicados descobriu que as pessoas magras tendem a ter mais desses depósitos que pessoas obesas e que as células de gordura marrom são mais ativos no frio.
Fonte: Redação do TI Medicina
Veja também o blog na plataforma Wordpress (http://timedicina.wordpress.com/) e deixe sua opinião!

Postagens populares